Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020
Esporte

Bahia sai na frente, mas cede empate ao Palmeiras e amplia jejum

Tricolor caiu no segundo tempo e completou o sétimo jogo sem vencer na Série A

Publicada em 17/11/19 às 18:40h - 83 visualizações

por Gabriel Rodrigues


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: A VOZ DA REGIÃO)

O fim da agonia tricolor esteve perto, mas não foi neste domingo (17) que o Bahia encerrou o jejum e voltou a vencer no Brasileirão. Depois de abrir o placar no primeiro tempo, com Arthur Caíke em cobrança de falta, o Esquadrão cedeu o empate e ficou no 1x1 com o Palmeiras, na Fonte Nova. 

Agora, o Bahia soma sete partidas sem vencer no campeonato. Em casa, a seca já dura seis jogos. O resutado deixou o tricolor com 44 pontos, na nona colocação, mas podendo ser ultrapassado no complemento na rodada. 

O próximo compromisso do Bahia será no domingo (24), quando encara o Goiás, no estádio Serra Dourada

O jogo
Para tentar colocar fim no jejum de vitórias, o técnico Roger Machado apostou em um time diferente e promoveu quatro mudanças. Além do zagueiro Wanderson e do atacante Arthur Caíke, que entram nas vagas de Juninho e Artur, ausentes por motivo contratual, João Pedro ganhou a posição de Nino na lateral direita e Ronaldo reforçou o meio-campo. 

Quando a bola rolou, a primeira chance foi do Palmeiras. No cochilo da defesa do Bahia, Zé Rafael recebeu livre na grande área, mas finalizou para fora com menos de um minuto de jogo. O bom momento do time paulista parou por aí

O Bahia conseguiu responder rápido. Na bola cruzada da esquerda, Arthur Caíke mandou de cabeça, só que Weverton fez boa defesa.

Em um primeiro tempo de muita intensidade, o Bahia conseguiu criar boas chances. Aos 14 minutos, Élber descolou lançamento para Gilberto. O camisa 9 saiu cara a cara com Weverton e chutou, porém o goleiro do Palmeiras conseguiu sair bem e evitou o gol. 

Aos 36 foi a vez de Élber receber livre e invadir a área. Ele chegou a ser puxado por Vitor Hugo, conseguiu finalizar e viu Weverton fazer outra boa intervenção. 

Se não dava com a bola rolando, o jeito foi apostar na bola parada. Aos 47 minutos, Arthur Caíke cobrou falta sofrida por Gilberto com maestria. Weverton nem se mexeu e a bola morreu no fundo das redes, fazendo explodir o grito da torcida tricolor.

Banho de água 
Se no primeiro tempo o Palmeiras quase não assustou Douglas, no segundo o time paulista partiu com tudo para o ataque. Com apenas dois minutos, Borja, que entrou no lugar de Deyverson, girou sobre o marcador e chutou forte. A bola passou tirando tinta. 

O Palmeiras voltou a ficar perto do empate minutos depois. Contra-ataque, Bruno Henrique recebeu livre na área, mas mandou por cima. 

Bahia sai na frente, mas cede empate ao Palmeiras e amplia jejum

17.11.2019, 17:54:00
Atualizado: 17.11.2019, 17:58:10
João Pedro tenta o drible no duelo com o Palmeiras (Arisson Marinho/ CORREIO)

O fim da agonia tricolor esteve perto, mas não foi neste domingo (17) que o Bahia encerrou o jejum e voltou a vencer no Brasileirão. Depois de abrir o placar no primeiro tempo, com Arthur Caíke em cobrança de falta, o Esquadrão cedeu o empate e ficou no 1x1 com o Palmeiras, na Fonte Nova. 

Agora, o Bahia soma sete partidas sem vencer no campeonato. Em casa, a seca já dura seis jogos. O resutado deixou o tricolor com 44 pontos, na nona colocação, mas podendo ser ultrapassado no complemento na rodada. 

O próximo compromisso do Bahia será no domingo (24), quando encara o Goiás, no estádio Serra Dourada. 

O jogo
Para tentar colocar fim no jejum de vitórias, o técnico Roger Machado apostou em um time diferente e promoveu quatro mudanças. Além do zagueiro Wanderson e do atacante Arthur Caíke, que entram nas vagas de Juninho e Artur, ausentes por motivo contratual, João Pedro ganhou a posição de Nino na lateral direita e Ronaldo reforçou o meio-campo. 

Quando a bola rolou, a primeira chance foi do Palmeiras. No cochilo da defesa do Bahia, Zé Rafael recebeu livre na grande área, mas finalizou para fora com menos de um minuto de jogo. O bom momento do time paulista parou por aí. 

O Bahia conseguiu responder rápido. Na bola cruzada da esquerda, Arthur Caíke mandou de cabeça, só que Weverton fez boa defesa.

Em um primeiro tempo de muita intensidade, o Bahia conseguiu criar boas chances. Aos 14 minutos, Élber descolou lançamento para Gilberto. O camisa 9 saiu cara a cara com Weverton e chutou, porém o goleiro do Palmeiras conseguiu sair bem e evitou o gol. 

Aos 36 foi a vez de Élber receber livre e invadir a área. Ele chegou a ser puxado por Vitor Hugo, conseguiu finalizar e viu Weverton fazer outra boa intervenção. 

Se não dava com a bola rolando, o jeito foi apostar na bola parada. Aos 47 minutos, Arthur Caíke cobrou falta sofrida por Gilberto com maestria. Weverton nem se mexeu e a bola morreu no fundo das redes, fazendo explodir o grito da torcida tricolor.

Banho de água 
Se no primeiro tempo o Palmeiras quase não assustou Douglas, no segundo o time paulista partiu com tudo para o ataque. Com apenas dois minutos, Borja, que entrou no lugar de Deyverson, girou sobre o marcador e chutou forte. A bola passou tirando tinta. 

O Palmeiras voltou a ficar perto do empate minutos depois. Contra-ataque, Bruno Henrique recebeu livre na área, mas mandou por cima. 

Para tentar dar mais poder de ataque ao Bahia, Roger tirou Gilberto e Élber, que sentiu, e colocou Fernandão e Lucca em campo. 

O Bahia voltou a levar perigo em nova cobrança de falta de Arthur Caíke que passou pela barreira. Dessa vez, Weverton mandou para escanteio. Logo depois, Arthur cruzou rasteiro. Lucca se esticou todo e por pouco não marcou o segundo do tricolor. 

Se de um lado a pressão do Bahia não deu certo, do outro o tricolor recebeu um banho de água fria. Aos 25 minutos, Borja recebeu passe de Zé Rafael, girou e chutou forte, decretando o empate paulista na Fonte Nova.

O Palmeiras continuou pressionando depois do gol. Lucas Lima arriscou de fora da área e Douglas fez a defesa. No rebote, Moisés mandou para escanteio. 

Enquanto isso, o Bahia tentava as jogadas em velocidade, mas pecava no passe final. Em uma última caratada, Roger colocou o meia Shaylon no lugar do volante Flávio. Mas, apesar da mudança, foi o Palmeiras quem quase marcou o segundo depois do chute cruzado de Dudu que bateu na barriga de Borja e por pouco não enganou Douglas

Sem mais tempo para tentar alguma coisa, restou ao Bahia apenas lamentar mais um tropeço dentro de casa e sair bastante vaiado pela torcida na arquibancada. 

Leia mais






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 75 99134-8375

Visitas: 82577
Usuários Online: 43
Copyright (c) 2020 - A VOZ DA REGIÃO - Todos os direitos reservados ao Portal A Voz da Região - Direção Quirino