Sábado, 19 de Setembro de 2020
Cidade

Experimento fracassado liberou milhões de mosquito Aedes aegypti transgênico em Jacobina

Publicada em 18/09/19 às 11:33h - 95 visualizações

por A VOZ DA REGIÃO


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Por: Divulgação/ND )
Um experimento fracassado feito pela empresa britânica Oxitec, liberou cerca de 12 milhões de mosquitos Aedes aegypti transgênicos machos na cidade de Jacobina, no Centro-Norte da Bahia, entre 2013 e 2015. As informações são da agência alemã Deutsche Welle. De acordo com o projeto, a ideia era conter populações do mosquito transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Mas, os insetos transgênicos conseguiram se reproduzir e repassaram para novas gerações genes modificados em laboratório.

A solicitação de parecer técnico referente à biossegurança para liberação comercial da linhagem OX513A de Aedes aegypti, geneticamente modificada para expressar um traço letal condicional e um gene marcador fluorescente com a finalidade de controle do Aedes aegypti, foi deferida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), em 2013.

Segundo o parecer feito pela CTNBio, acessado pelo BNews, o experimento foi liberado mesmo ainda não existindo experiência com a liberação destes organismos. A intenção do Ministério da Saúde era reduzir a população de mosquitos em 90%. 

A mudança genética foi projetada para que a primeira geração de mosquitos não alcançasse a fase adulta, não podendo se reproduzir. Segundo a agência alemã, isso funcionou durante o teste de campo. Depois de 18 meses após o final do experimento, a população de mosquitos voltou a crescer alcançado o volume anterior ao teste.

Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, estudaram as alterações genéticas dos mosquitos presentes na região, respectivamente, 12 e entre 27 a 30 meses após a sua liberação. O resultado destas análises não foi o esperado. Os pesquisadores concluíram que partes da mudança genética produzida em laboratório migraram inesperadamente para a população-alvo dos mosquitos locais.

Um estudo publicado, na terça-feira (10), na revista especializada Nature: Scientific Reports, aponta que nas várias amostras, entre 10% e 60% dos mosquitos apresentaram alterações correspondentes às dos transgênicos no genoma.

Acredita-se que se o teste de campo tivesse ocorrido como inicialmente previsto pelos cientistas, a modificação genética não teria passado adiante para as populações locais porque os descendentes dos transgênicos liberados originalmente não seriam capazes de se reproduzir.

No entanto, já se sabia anteriormente a partir de experimentos de laboratório que uma pequena proporção, de cerca de três a quatro por cento dos descendentes de mosquitos OX513A poderia atingir a idade adulta. Mas, os cientistas presumiram que eles seriam fracos demais para se reproduzir.

Os autores do estudo relatam ainda que os mosquitos, tanto antes quanto após o experimento, continuaram igualmente potenciais transmissores das doenças em questão. A equipe de pesquisa em torno de Jeffrey Powell, em Yale, alertou também que a nova população de mosquitos, criada a partir da liberação dos insetos transgênicos, pode ser mais resistente do que a anterior.

O laboratório de pesquisas de Munique Testbiotech criticou a Oxitec por ter iniciado os testes de campo sem estudos adequados. “Os experimentos da empresa Oxitec levaram a uma situação em grande parte incontrolável”, disse o diretor do laboratório Christoph Then. O especialista ressaltou também que o incidente deve gerar consequências para o uso futuro da engenharia genética.

MP-BA
Procurado, o promotor Pablo Almeida, da Promotoria de Justiça Especializada em Meio Ambiente de Âmbito Regional, em Jacobina, explicou que o caso deveria ser acompanhado pelos órgãos federais, pois a liberação foi pela CTNBio. “Mas, estou analisando a legislação para ver de que forma poderia se dar a atuação estadual”, disse.

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 75 99134-8375

Visitas: 187385
Usuários Online: 26
Copyright (c) 2020 - A VOZ DA REGIÃO - Todos os direitos reservados ao Portal A Voz da Região - Direção Quirino